Método para desenvolver Ideias

89E0E42E-1A3E-4569-962C-6E404BD68CFAAos 16 anos, Albert Einstein flertou pela primeira vez com a ideia que originaria a Teoria da Relatividade. Como? Pensando. Tanto o físico quanto outros notáveis como Charles Darwin e Friedrich Nietzsche desenvolveram hipóteses se dedicando apenas a prática de pensar — e mais nada.

Fiona Kerr, especialista da Universidade de Adelaide, na Austrália, explicou como esse tipo de pensamento reflexivo funciona: “Sonhar acordado (como com a reflexão) permite que a mente vagueie. O resultado é mais produtivo de forma consistente quando se trata de problemas complexos ou vem com soluções e ideias criativas”.

Kerr não é a única a se dedicar a análises sobre o assunto. Desde os anos 1980, muitos estudos na área têm sido feitos e provado que passar um tempo apenas pensando ajuda na consolidação da memória e permite a formação de conexões não-lineares, que ajudam na capacidade de desvendar e atingir problemas e analisá-los através de uma nova ótica.

Querendo ou não todas as pessoas fazem isso de alguma maneira, mas se dedicar conscientemente ao hábito pode trazer resultados muito mais relevantes. Por isso Zat Rana, do Bunsiness Insider, resolveu dedicar duas horas da sua semana apenas para a atividade — e os resultados foram impressionantes.

A experiência

O jornalista separou duas horas semanais, normalmente às quintas-feiras, para pensar e mais nada. Desligava os eletrônicos e se trancava no quarto com um caderno e uma caneta enquanto se questionava sobre seu trabalho e seu estilo de vida.

“Posso dizer honestamente que esta foi a atividade que teve maior retorno na minha vida. Me obriguei a equilibrar o curto prazo com o longo prazo. Eu notei o problema antes que eles se tornassem problemas, e esbarrei em eficiências e ideias que eu não teria encontrado de outra forma”, relata.

Nem sempre é fácil começar a refletir, então Rana usava perguntas como “como posso acelerar o processo para chegar onde eu quero?” ou “o que pode dar errado nos próximos seis meses da minha vida?”.

Ele lembra, entretanto, que cada pessoa deve buscar o que é melhor para sua vida, sejam 30 minutos diários de reflexão ou duas horas, e reitera: “Einstein não seria Einstein sem seus experimentos de pensamento, assim como Darwin e Nietzsche, ambos provavelmente teriam lutado contra a criatividade e a produtividade se não fosse por suas caminhadas”.

(Com informações de Business Insider.)

Via Revista Galileu

Anúncios

Acrobata da Dor

Gargalha, ri, num riso de tormenta,
como um palhaço, que desengonçado,
nervoso, ri, num riso absurdo, inflado
de uma ironia e de uma dor violenta.

Da gargalhada atroz, sanguinolenta,
agita os guizos, e convulsionado
salta, gavroche, salta clown, varado
pelo estertor dessa agonia lenta …

Pedem-se bis e um bis não se despreza!
Vamos! retesa os músculos, retesa
nessas macabras piruetas d’aço…

E embora caias sobre o chão, fremente,
afogado em teu sangue estuoso e quente,
ri! Coração, tristíssimo palhaço.

Cruz e Souza

giçphy

Excerto

O futuro se insinua degradante a mim, as perspectivas são todas depreciativas, a dor é minha sombra, me espreita em sua escuridão, quando a noite cai, sou eu que estou no chão, tem algo mais deprimente do que fazer sozinho uma refeição? Eu prefiro ficar sozinho, mas para sofrer, gosto de compartilhar alegria, assim ela se legitima, ter alguém para perceber o que o tempo esta a fazer com seu semblante, e te dizer e você rir e pensar, a vida é assim, mas engolir a comida que esfria enquanto você olha os ponteiros dando voltas e voltas e aquela azia, a ânsia e a ansiedade, você deseja não querer viver, se tivesse um revolver acabaria tudo ali, naquele instante e aí, talvez pare de sofrer, eu canto à solidão, prezo por mim mesmo, mas as vezes eu queria dividir um apartamento, uma casa, um barraco, o cobertor debaixo da ponte, ter alguém para escutar e dizer que ama, o sonho mais cotidiano do homem é ter uma mulher com quem dividir a cama.tumblr_phicyczTJo1tbjd1xo1_400

Anderson Rodrigues

Embriaga-te

Deve-se estar sempre bêbado. Está tudo aí: é a única questão. A fim de não se sentir o fardo horrível do Tempo que parte tuas espáduas e te dobra sobre a terra, é preciso te embriagares sem trégua.
Mas de quê? De vinho, de poesia ou de virtude, a teu gosto. Mas embriaga-te.
E se alguma vez, sobre os degraus de um palácio, sobre a verde relva de uma vala, na sombria solidão de teu quarto, tu acordas com a embriaguez já minorada ou finda, peça ao vento, à vaga, à estrela, ao pássaro, ao relógio, a tudo aquilo que foge, a tudo aquilo que geme, a tudo aquilo que gira, a tudo aquilo que canta, a tudo aquilo que fala, pergunte que horas são; e o vento, a vaga, a estrela, o pássaro, o relógio, te responderão: “É a hora de se embriagar! Para não ser como os escravos martirizados no Tempo, embriaga-te; embriaga-te sem cessar! De vinho, de poesia ou de virtude, a teu gosto.”

—  Charles BaudelaireAdam Lupton

— Adam Lupton

 

O Idiota (Idiot, 2003) – Torrent

Fomos obrigados a remover a série no youtube, por isso, via Cultura com Legenda, disponibilizamos o torrent para download.idiot

No rol dos personagens do universo de Dostoiévski, o príncipe Liev Nikoláievitch Míchkin, ou apenas Idiota, é certamente aquele mais complexo e que suscita os mais diversos sentimentos em seu leitor, restando pouco espaço para a indiferença. A combinação ‘explosiva’ com os demais personagens da trama como Nastácia Filíppovna, Rogójin, Hippolit entre outros faz de o Idiota um romance merecedor da alcunha de clássico. A presente série é a versão cinematográfica mais completa e fidedigna já realizada até o momento, abrangendo a obra literária em sua totalidade. As locações, o requintado aprumo no figurino, as atuações tão próximas ao que o romancista russo desejou expressar, assim como o próprio roteiro são os pontos merecedores de ressalva. É para os admiradores mais exigentes de Dostoiévski renderem homenagens sinceras.

MINISSÉRIE EM 10 EPISÓDIOS (2003) (DVD-RIP) Cultura+Legenda

Charles Bukowski – PDF

charles-bukowski-livros-em-pdf-para-download-gratuitoNasceu em Andernach, na Alemanha, a 16 de agosto de 1920, filho de um soldado americano e de uma jovem alemã. Aos três anos de idade, foi levado aos Estados Unidos pelos pais. Criou-se em meio à pobreza de Los Angeles, cidade onde morou por cinqüenta anos, escrevendo e embriagando-se. Publicou seu primeiro conto em 1944, aos 24 anos de idade. Só aos 35 anos é que começou a publicar poesias. Foi internado diversas vezes com crises de hemorragia e outras disfunções geradas pelo abuso do álcool e do cigarro. Durante a vida, ganhou certa notoriedade com contos publicados pelos jornais alternativos Open City e Nola Express, mas precisou buscar outros meios de sustento: trabalhou 14 anos nos Correios. Casou, se separou e teve uma filha. É considerado o último escritor “maldito” da literatura norte-americana, uma espécie de autorbeat honorário, embora nunca tenha se associado com outros representantes beat, como Jack Kerouac e Allen Ginsberg.

Sua literatura é de caráter extremamente autobiográfico, e nela abundam temas e personagens marginais, como prostitutas, sexo, alcoolismo, ressacas, corridas de cavalos, pessoas miseráveis e experiências escatoló­gicas. De estilo extremamente livre e imediatista, na obra de Bukowski não transparecem demasiadas preocupações estruturais. Dotado de um senso de humor ferino, auto-irônico e cáustico, ele foi comparado a Henry Miller, Louis-Ferdinand Céline e Ernest Hemingway.

Ao longo de sua vida, publicou mais de 45 livros de poesia e prosa. São seis os seus romances: Cartas na rua(1971), Factótum (1975 – L&PM POCKET, 2007), Mulheres (1978), Misto-quente (1982 – L&PM POCKET, 2006), Hollywood (1989 – L&PM POCKET, 2000) e Pulp (1994, L&PM Editores, 1995). Bukowski publicou em vida oito livros de contos e histórias: Ereções, ejaculações e exibicionismos (1972) – que no Brasil foi publicado em dois volumes, Crônica de um amor louco e Fabulário geral do delírio cotidiano (L&PM POCKET, 2006) – , South of No North: Stories of Buried Life (1973), Tales of Ordinary Madness (1983), Hot Water Music(1983), Bring Me Your Love (1983), Numa fria (1983), There’s No Business (1984) e Septuagenarian Stew(1990). Seus livros de poesias são mais de trinta, entre os quais Flower, Fist and Bestial Wail (1960), You Get So Alone at Times that It Just Makes Sense (1996), sendo que a maioria permanece inédita no Brasil. Várias antologias, além de livros de poemas, cartas e histórias foram publicados postumamente, como O capitão saiu para o almoço e os marinheiros tomaram conta do navio (L&PM Editores, 1998 / L&PM POCKET 2001), com ilustrações de Robert Crumb. Este livro é uma espécie de diário comentado dos últimos anos de vida do autor.

Bukowski morreu de pneumonia, decorrente de um tratamento de leucemia, na cidade de San Pedro, Califórnia, no dia 9 de março de 1994, aos 73 anos de idade, pouco depois de terminar Pulp.

Segue abaixo 14 de seus livros em PDF, para download:

Cartas na rua – CLIQUE AQUI
Ao sul de lugar nenhum – CLIQUE AQUI!
Pedaços de um caderno manchado de vinho – CLIQUE AQUI!
Crônica de um amor louco – CLIQUE AQUI!
O amor é um cão dos diabos – CLIQUE AQUI!
Fabulário geral do delírio cotidiano – CLIQUE AQUI!
Holywood – CLIQUE AQUI!
Mulheres – CLIQUE AQUI!
Pulp – CLIQUE AQUI!
Misto-Quente – CLIQUE AQUI!
A mulher mais linda da cidade – CLIQUE AQUI!
Notas de um velha safado – CLIQUE AQUI!
Numa fria – CLIQUE AQUI!
O capitão saiu para o almoço  e os marinheiros tomaram conta do navio – CLIQUE AQUI!